BLOG

 
A criação de um novo negócio parte de um propósito, de um plano e da realização de escolhas que se tornam determinantes para o sucesso futuro.
Entre essas escolhas, estão a marca e, por consequência, o endereço no qual esse negócio estará presente online, ou seja, o seu domínio. O domínio tem grande influência na visibilidade de um negócio na web e, por isso, escolher o melhor disponível é essencial para atrair os clientes em potencial que você deseja. Registrar um domínio significa garantir um endereço próprio online, mesmo que você não possua nem pretenda ter um site neste momento.
 
A partir da decisão do nome de seu negócio, qualquer momento é oportuno para você registrar o seu domínio. Considerando que as possibilidades de domínios disponíveis para registro estão cada vez mais limitadas (mais de 3,5 milhões de domínios com a extensão .com.br já estão registrados), o melhor cenário é você, inclusive, consultar a disponibilidade do domínio antes mesmo de definir o nome da sua marca e, caso não esteja disponível, buscar outro.
 
O registro requer um dos menores investimentos que você vai realizar (em comparação a fazer um site, por exemplo), porém trará importantes resultados. Com um domínio próprio, seu negócio pode ser encontrado através de pesquisas no Google, pode ter o acesso à sua página em uma rede social facilitado, permite a você ter emails personalizados, um blog, e ainda utilizar ferramentas de Automação de Marketing responsáveis por gerar leads e vendas.

 
Muitas vezes vemos empresas criando produtos incríveis, gastando boas quantias em publicidade e, mesmo assim, as coisas não dão certo. O cliente não consegue perceber o valor do produto e acaba comprando o do concorrente, de qualidade inferior, mas mais barato. O problema nesse caso é que embora o desenvolvimento de produtos seja importante, há também um outro lado que costuma ser esquecido: o desenvolvimento de clientes.
 
O seu cliente só vai conseguir enxergar o valor e o diferencial do seu produto se tiver conhecimento sobre a área, se for educado para isso. Vamos usar um exemplo extremo para deixar as coisas mais claras: o uso de remédios. Os remédios estão nas prateleiras das farmácias desde que nascemos. Dia após dia uma inovação é apresentada, um concorrente supera o outro e, por mais fantástico que isso seja, não é por isso que acordamos e resolvemos simplesmente comprar o remédio mais moderno.

 
Hoje em dia, comunicação é tudo. E comunicação nos meios digitais, nem se fala. A procura por conteúdo, por informação, que seja educativo ou que ofereça reais motivos para que as pessoas adquiram um produto ou serviço é um processo natural, onde quem se destaca são justamente as pessoas e empresas que exploram essa comunicação.
 
Então, baseado nisso, oferecemos alguns motivos pelos quais é importante usar um blog dentro do seu site como ferramenta base para o Marketing Digital se seu negócio. Nós mesmos da GS3 fazemos isso, como você pode notar, nossos artigos estão todos neste blog, com intuito compartilhar o conhecimento sobre assuntos como o Marketing Digital e Tecnologia. E nesse processo, também obtemos resultados em forma de contatos que por sua vez podem ser transformados em clientes de nossa base.
 
Lembre-se apenas uma detalhe: Nada acontece da noite para o dia! O processo de fazer sua presença ser notada na internet não é algo tão instantâneo, mesmo que as informações sejam rápidas de serem espalhadas. Isso porque a qualidade do material a ser utilizado, as formas como são tratados dados e estatítiscas, imagens, formatação e claro, o engajamento de público via processos em redes sociais precisam estar alinhados para que isso ocorra de forma mais consistente.
 
Dito isso, vamos começar!

 
Se você está adiando ou relutando em criar um site para sua empresa, responda a essa pergunta: você conhece alguma marca de sucesso que não tenha um site próprio?
 
Independente do segmento, local ou tamanho, esse é o denominador comum entre todos os negócios de sucesso. Como já falamos em outro artigo, ter um site próprio é a presença digital mínima de que sua empresa precisa.
 

Questão 1: “Mas meu negócio é local. Por que ter um site se não vendo pela internet?”

 
É correto afirmar que efetuar vendas é uma das possibilidades que sua empresa ganha ao ter um site. Da mesma forma, é incorreto afirmar que um site só serve para essa finalidade. Caso fosse verdadeiro, todas as páginas da internet teriam como propósito comercializar produtos/serviços. E sabemos que não é isso que acontece.
 
Se o seu negócio for local, como um escritório de advocacia, um estúdio de arquitetura ou um restaurante italiano, você pode usar o seu site para atrair novos clientes e se relacionar com sua audiência.

 
Produzir conteúdo de valor e disponibilizá-lo gratuitamente por meio de Landing Pages é uma maneira excelente de gerar novos contatos, atrair as pessoas certas para seu negócio e facilitar as vendas.
 
Contudo, muitas empresas que estão começando acham essa tarefa difícil e, por vezes, demorada. E isso não é mentira: sempre é bom ter em mente que uma estratégia de Marketing de Conteúdo funciona muito melhor pensando no longo prazo.
 
Mesmo assim, empresas que estão começando a usar a internet para gerar negócios podem acelerar os resultados e sair na frente da concorrência, principalmente em um mercado competitivo.
 
A mídia paga é uma maneira de encurtar esse caminho e chegar mais rápido aos Leads certos. Muitos de nossos clientes têm conquistado bons resultados em campanhas patrocinadas no Facebook, atualmente a maior rede social do mundo e ideal para gerar demanda.

 
Conquistar novos clientes é um desafio que vem se tornando cada vez mais complicado para os e-commerces visto a crescente competitividade desse mercado. Além disso, como já dizia o famoso Philip Kotler, “conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual”.
 
Pensando nisso, focar na fidelização dos clientes atuais pode ser uma estratégia mais vantajosa. E praticar o investimento no pós-venda pode ser uma ótima prática para reter esses consumidores.

O que é investimento no pós-venda?

Sabe todos os atrativos que você utiliza no seu e-commerce para chamar a atenção, trazer visitantes e convertê-los em clientes?
 
Você também pode investir para reter as pessoas que já consumiram em seu e-commerce. O momento após a conclusão da compra é uma ocasião bastante valiosa, que se for bem aproveitada pode ter o poder de fidelizar clientes.
 
De acordo com as últimas pesquisas do comércio digital, cerca de 52,4% dos e-commerces respondentes já aproveitam desse momento para investir na fidelização. Porém, 47,6% desperdiçam essa oportunidade.

 
Para conquistar confiança e demonstrar credibilidade e transparência aos seus usuários é recomendável que seu site tenha uma política de privacidade visível, que explique de que forma as informações coletadas em seu endereço são utilizadas. Também é importante constar nesse termo quais dados de navegação são coletados enquanto o usuário está visitando o seu domínio.

A importância de incluir uma política de privacidade no site de sua empresa

Uma política de privacidade nada mais é do que uma relação sobre as práticas realizadas por seu site em relação às informações de seus visitantes, sejam dados de contato enviados pelo próprio usuário, sejam informações de navegação (cookies), sobre as páginas visitadas, fontes de tráfego, localização, entre outras. É preciso esclarecer como esses dados serão utilizados e para que finalidades e, ainda, se a empresa vai repassá-los para empresas parceiras, por exemplo. Veja a nossa política de privacidade para ter uma ideia de como ela pode ser.
 
O primeiro motivo pelo qual sua empresa deve exibir uma política de privacidade em seu site é para demonstrar transparência a seus usuários. O segundo motivo é que, como consequência dessa postura, ela ganha em credibilidade junto aos visitantes.

 
Já não é de hoje que temos uma situação muito preocupante na presença online de algumas empresas, onde muitas delas estão deixando o site de lado e voltando suas atenções exclusivamente às páginas empresariais do Facebook, ou seja, fazendo dessas páginas seu próprio website.
 
É fato que diversas empresas estão fazendo muito sucesso utilizando o Facebook para alavancar as vendas. Contudo, para a grande maioria das empresas, o site não deve ser substituído por uma página no Facebook. Abaixo, você descobre o porquê.

Customização e controle do conteúdo

Por mais que sua empresa crie uma página com diversos elementos visuais e interativos, ela sempre continuará amarrada ao layout do Facebook, ou seja, sempre que houver uma mudança nas páginas empresariais – o que não é muito incomum, diga-se de passagem – sua empresa terá que adaptar todo o conteúdo novamente, o que gera custo e, no pior dos cenários, perda de performance da página.

 
Quando se trabalha focando negócios na internet, precisamos pensar que não adianta forçar propagandas goela abaixo, como acontece na TV. Aqui é muito mais fácil fechar a página, apagar o email ou deixar de seguir. Por isso o relacionamento só funciona se sua empresa for relevante e entregar conteúdo útil.
 
Essa atividade de relacionamento (também conhecida como nutrição de Prospects e Leads) pode tomar caminhos bastante complexos, mas há três formas bastantes simples de se começar a fazê-la.

Email Marketing

Usar email marketing é uma das formas mais eficientes de se manter próximo do cliente ou cliente em potencial (Lead), com custo baixíssimo e sem poluição.
 
Entretanto, para obter os melhores resultados deve-se evitar emails genéricos para toda a base de emails e focar em emails mais segmentados. Ou seja, mandar o email certo na hora certa. Por exemplo: um cliente em potencial deve receber um tipo de email incentivando a compra, enquanto um atual cliente deve receber outro email mais adequado.

 
Devem ser poucas as pessoas com quem você convive que ainda não têm perfis nas redes sociais. E é justamente porque praticamente todo mundo está conectado que as mídias sociais se tornaram uma opção de investimento em marketing bastante atrativa e diversas empresas passaram a sentir a necessidade de entrarem na onda.

As mídias sociais como plataforma

Mídias são, na origem do termo, canais ou ferramentas usadas para armazenamento e transmissão de dados ou informação. Tínhamos, até então, a TV, o rádio e o jornal como principais exemplos.
 
Até que surgiram na Internet as mídias sociais: aquelas que todos têm acesso e são feitas de pessoa para pessoa. Quem recebe a mensagem é também quem compartilha e, em alguns casos, é, ainda, quem produz conteúdo.
 
Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, já disse o seguinte: “Pessoas influenciam pessoas. Nada é mais influente do que uma recomendação de alguém de confiança. Essa fonte confiável pode influenciar uma pessoa mais do que qualquer tipo de mensagem em qualquer meio tradicional. Um influenciador é o Santo Graal da publicidade”. Com tantas pessoas com esse poder falando umas às outras, surge então uma grande oportunidade para sua empresa, que é dar munição a essas pessoas, fazer com que elas usem a plataforma para falar da sua marca.

Página 1 de 2

EM QUE PODEMOS TE AJUDAR?
ENTRE EM CONTATO CONOSCO.
QUER SABER COMO VENDER MAIS USANDO MARKETING DIGITAL?
 
Vender mais, fidelizar clientes, expandir resultados, atingir e atrair novos consumidores.
 
Essas preocupações e variáveis estão cada vez mais presentes na rotina de muitas empresas, ainda mais nos dias atuais.
 
Aprenda com nosso e-book como se preparar para o mercado cada vez mais concorrido tirando proveito total do marketing na internet.